Carros e tal

[2002-2004] Renault Super 5 GTR – “O Primeiro”

Adquirido em centésima-quinta mão – morreu às mãos da CM Amadora que o esmagou sem apelo nem agravo. (foto de carro idêntico)

[2005-2005] Fiat Uno 45 (sem S) – “O indesejado”

Adquirido por €300 para substituir o RS5… desde sempre indesejado. Travava só quando lhe apetecia. Vendido no mesmo estado em que foi comprado. (foto de carro idêntico)

[2006-2008] Renault Clio 1 Mk1 GPL – “Fénix”

Primeiro carro GPL, foi reparado por erro e acabou já noutras mão como viatura para abate. (foto de carro idêntico)

 

[2008-2012] Renault Clio II Fase 1 GPL – “Miffy – A Vítima”

Ao contrário do que as imagens sugerem, este está vivo e de boa saúde. Sofreu tudo o que havia para sofrer.

[2012-]

 

Depois da vítima, o escolhido foi um Mégane II Break. Vamos a ver como se porta e se é melhor tratado que os anteriores…

Um portátil em 4 Capítulos (por agora)

Imaginem a seguinte situação…

Capítulo I – A compra

Compram um portátil, um ultra-book 900x da Samsung para ser mais preciso.
Trata-se de um topo de gama, a nata da nata do mercado – não existe mais fino e potente no mercado, e a marca orgulha-se do facto.

Escrevem um post sobre o dito cujo ( http://blog.ebserver.org/tecnologia/samsung-900x-pequena-vista-de-olhos ) em que lhe apontam os poucos defeitos, dos quais vou agora destacar “Fichas USB e cabo de ligação ethernet pouco sólidas – tem de se ter cuidado para não mexer muito quando algo lá está ligado”.

Capítulo II – O problema surge

Uns meses depois (poucos, infelizmente), surge o primeiro problema! A ficha de electricidade deixa de prender no aparelho, e só com grandes ginásticas se consegue carregar a bateria…

Não tinha havido nenhum acidente que justificasse o facto, logo, primeira reacção? Google it !

Resultados? Algumas dezenas [eg: http://forum.notebookreview.com/samsung/608842-power-plug-problem-np900x3a.html ], incluindo variadas pessoas que se dirigiram à garantia da Samsung e onde a situação foi corrigida (sem custos) e outros que indicam que o novo modelo do portátil tem inclusivé um novo design de ficha, possivelmente para evitar este problema generalizado…

Suspiro de alivio… vai ser só entregar o portátil, sofrer alguns dias (semanas?) sem ele e tudo voltará ao normal… um problema geral é normalmente resolvido pelo fabricante ou seus representantes sem grandes questões…

Capítulo III – O afastamento

Depois de algum malabarismo e planeamento, lá se consegue uns dias em que o portátil pode ser posto na garantia…
Primeiro passo? Site da Samsung – onde rapidamente se descobre que a melhor solução parece ser colocar o aparelho na “BCD – Manutenção de Equipamento Electrónico e Informático“.
Segundo passo – contactamos a BCD e combinamos uma recolha do equipamento, tudo simples e normal. enviamos um email com factura, dados, problemas … e… aguardamos pelo próximo dia.
Rapidez! Menos de 24 horas passadas o portátil já foi recolhido, e em troca apenas um papel com a decrição – mala, portátil X, carregador…

Capítulo IV – Inicio do pesadelo.
Dois dias depois, primeiro email da BCD «Vimos pelo presente informar que numa primeira análise visual efectuada ao
equipamento verifica-se que o mesmo encontra-se danificado na parte de baixo, estando o “housing bottom” partido.»
Housing bottom partido? Envia-se de imediato um email a questionar que dano é esse.
Duas horas depois, novo email – um orçamento – Mão de obra €50, Peça €25,34 – Total – 75,34+IVA pela reparação (“tipo de dano – ´partido´”)- nenhuma palavra sobre o tal housing partido…
Hora de telefonar, fala-se com alguém da BCD que nos indica que a avaria não está coberta pela garantia por dever-se a utilização indevida, mantém a mesma versão mesmo quando confrontado com os outros casos encontrados pela internet fora.
Em relação ao housing? “Já se encontrava assim quando chegou aos nossos serviços”…que vão verificar a situação.
Novo email da BCD “Conforme contacto telefónico e de acordo com o solicitado junto se envia fotos do estado físico do equipamento.

Lamentando a presente situação, porém não podemos assumir qualquer tipo de responsabilidade por actos de que somos alheios.

Agradecendo a atenção dispensada, apresentamos a nossa disponibilidade para qualquer esclarecimento adicional.”

Não sei ainda como serão os próximos capítulos, já contactei a Samsung telefonicamente que me indicou que deveria enviar um email – email já enviado…
Não quero ainda tirar conclusões, porque penso que tanto a Samsung, como a BCD ainda vão a tempo de tomar a atitude correcta… corrigir o problema da ficha electrica dentro da garantia, e em relação apenas à BCD corrigir o problema do “housing”…

(em baixo, fotos enviadas pela BCD com o dano em questão):

WinRest – Um mundo fechado (ou não)


Recentemente, comecei a ter contacto com uma POS (Point-of-Sale – vulgo, registadora) cujo software é o omni-presente WinRest.

Rapidamente me apercebi que a maioria das configurações estavam bloqueadas, e que apenas pagando a alguém estas poderiam ser alteradas…

Nada que algumas pesquisas mais acertadas pelo Google não resolvessem, com informação do próprio Grupo PIE (autor do dito cujo software).

Tendo em conta que o acesso às áreas de configuração se encontram protegidos com uma password dinâmica, decidi criar uma aplicação para Android que simplificasse a sua geração. Quem estiver interessado pode dar uma olhada aqui.

Anti (?) – Banco de Portugal

 

Acho admirável como as pessoas se deixam levar por campanhas anti-isto e anti-aquilo. A nova coqueluche-alvo dos media é o Banco de Portugal (BdP)…

Todas as semanas temos novas “noticias” sobre o BdP : que tem imobiliárias e não pode ter, que paga os subsídios de Natal e Férias aos seus trabalhadores, que compra equipamento de golfe, etc, etc…
São falsas estas noticias? A maioria provavelmente não… É reprovável o comportamento do BdP referido nestas noticias? Depende da perspectiva…

Começando pelo fim : compra de equipamento de golfe (que se veio a saber depois tratar-se de um carrinho de golfe)… é reprovável o BdP comprar um carrinho de golfe? É preciso perceber o porquê da compra antes de responder (digo eu…) Primeiro, o BdP tem campos de golfe? Não… 2º O carrinho serve para os dignitários do BdP irem a torneios de golfe? Não… Então para que serve? Para transporte de pessoas de mobilidade reduzida… Reprovável? Penso que não…!

O BdP pagou os subsídios de Natal e Férias aos seus trabalhadores – oh grandes privilegiados esses trabalhadores – a receberem os subsídios a que tem legalmente direito!! Realmente todos os trabalhadores se devem unir para que essa corja não receba esse dinheiro que apenas privilegiados recebem… Ou…esperem…os trabalhadores do BdP são trabalhadores do sector privado… que tem contrato colectivo do sector bancário… (e mesmo que fossem funcionários públicos – TODOS os trabalhadores devem receber os seus subsídios!) – Ahh diz ali o velho do Restelo no canto… Mas o BdP devia fazer um esforço de contenção, de solidariedade com o Estado Português – mas…o BdP tem um orçamento próprio…cujos fundos não tem origem no Orçamento de Estado e respectivos impostos…e…para melhorar/piorar as coisas… se não pagarem os ditos subsídios – além de estarem a quebrar a lei – o estado deixa de receber dezenas (centenas?) de milhares de euros em impostos e segurança social que poderia cobrar sobre esses subsídios…

Porque deixei as imobiliárias para último? Porque é a hipótese de resumir uma questão muito mais importante – não, o BdP não deveria ter imobiliárias, não deveria ter uma enorme quinta (da Fonte Santa), não devia ter frotas automóveis gigantescas com direitos de preferência para os seus administradores (que não deveriam ser tantos, nem tão bem remunerados – os administradores, não os trabalhadores….), não deveria ser local de pousio (dourado) de corjas dos aparelhos partidários do PSD, PS e CDS, e mais importante, deveria fazer parte do aparelho de Estado – ao serviço dos interesses da economia e povo português, e não algo “independente”, mera correia de transmissão de interesses privados (ainda por cima transnacionais) e do BCE.

É por demais óbvio que muita areia ainda vai correr sobre o BdP…provavelmente os trabalhadores do BdP irão, a bem da Nação, perder os seus subsídios, os dignitários continuarão a viver à grande e à francesa com seus pecados a serem perdoados pelo “jornalismo português” que se preocuparão mais com fait-divers sem importância nenhuma…

Talvez apenas a queda do Euro traga o BdP de novo para serviço da nação…mas algo me faz crer que nem isso…

Lábios de Mosto – Pior restaurante de Lisboa?

Nota prévia – sou geralmente bastante avesso a “menus de grupo” porque sei sempre de antemão que vou pagar muito e comer mal…

Mas nunca pensei não chegar a comer – e infelizmente este restaurante (ali mesmo ao lado do Carmo) foi o primeiro restaurante em que fui incapaz de comer o que me foi servido (e não, não estava mal disposto, doente, ou outra coisa qualquer…) – seria de esperar mais de um restaurante que tira (rouba?) o seu nome a uma música como a Desfolhada – e que se apelida de “Restaurante e Galeria” sendo que galeria…só se for de horrores… e restaurante… não é por certo.

Na altura da experiencia decidi não colocar logo um post no blog…mas..passadas algumas semanas, deixo-vos com a review que deixei no google maps e com outras pérolas que fui achando por ai…

“A comida era de gosto duvidoso. Quando reclamei responderam-me de forma rispida e mal educada. Quem se seguiu para esclarecer a situação de pouco ajudou porque “a comida estava estipulada”. Apenas na 3a interacção se ofereceram para trazer outro prato diferente – prato esse que vinha sem sal (ou sabor nenhum). Único ponto positivo da noite – fiquei a saber que é possivel fazer carne grelhada sem nenhum sabor. Outros apontamentos : a sala onde ficámos era encostada às casas de banho – com cheiro a condizer. Quem servia tornou toda a noite uma aventura para não se levar com pratos. Um dos telemoveis ainda levou banho.”

Links:

- Google Places (já com algumas reviews interessantes)

- Blog Guedelhudos (inclui ameaças de uma “dra” que supostamente representa a empresa)

- Escape (com mais comentários – incluindo intoxicação alimentar)

- Directorio (mais e mais comentários)

Espero ter mostrado o suficiente para que nunca ponham lá os pés…

Update 

Num comentário num dos links que indiquei acima foi reportado o seguinte :
“FINALMENTE E PARA AGRADO DE TODOS O “RESTAURANTE” que de restaurante só tem o nome, FOI FECHADO COM PENHORA DO TRIBUNAL E REMOÇÃO DE TODOS OS BENS.
AFINAL A DONA, ALÉM DO PÉSSIMO SERVIÇO QUE PRESTAVA AINDA POR CIMA NÃO PAGAVA A NINGUEM. QUEM ASSISTIU DIZ QUE A PORCARIA CHEGAVA AO TETO SOBRETUDO NA COZINHA, SÓ DE PENSAR QUE LÁ COMI ATÉ ME REVOLTA. NÃO HÁ DIREITO.
ANA MARIA SILVA”

Sinceramente isto é para mim um alivio imenso.